Meu Recanto de Versos e Prosas...

Um Lugar Calmo e Aprazível Onde Você se Diverte, Reencontra e/ou Revive Suas Mais Infinitas Emoções!

Textos

BRINCANDO COM AS PALAVRAS

 
Aproveitando esse tempo ocioso compulsório, em virtude desse isolamento social que nos determinaram a cumpri-lo por algum tempo, vamos brincar um pouco com as palavras?

QUEM CONSTRÓI CASAS, as feitas de alvenaria, principalmente, deveria ser chamado de CASEIROPEDREIRO deveria ser o NOME DO HOMEM que estava A DESCANSAR o corpo após ter realizado um trabalho intelectual e alguém o despertou para carregar PEDRA e, desta forma, ele aproveitou o ensejo para também descansar a mente. Ex.: ENQUANTO DESCANSA, CARREGA PEDRA.

Quem lida com o corte e a venda de CARNE em  algum estabelecimento comercial, em específico, deveria ser chamado de CARNEIRO; já o profissional que é chamado de AÇOUGUEIRO deveria estar ligado àquela PESSOA QUE LIDA COM AÇO.

O FEMININO do animal BODE, possivelmente, teria tudo a ver com a palavra BODA; porque a palavra CABRA já é do gênero MASCULINO, Exemplo: CABRA MACHO não dá cria e ambos são caprinos.

Em tempo: CAPRINO(S), nada tem a ver com o GENTÍLICO dos habitantes ou naturais de CÁPRI, que é uma ilha no golfo de Nápoles, na região da Campânia, no mar Tirreno, a pouca distância do continente italiano.

O BOI jamais deveria ser o MASCULINO da vaca e sim da BOIA; o VÁCUO, este sim, teria tudo a ver com o MASCULINO da VACA, só que ele NÃO deveria FICAR SEM AR dentro dele.

Um PATO, comprometido ou não com sua prole, fiel ou não, sempre lhe foi permitido andar com DUAS PATAS, ou ao lado de MAIS DUAS, SE ESTIVESSE ACOMPANHADO.

O CACHORRO não deveria ser o SINÔNIMO do CÃO, por ele ser útil e fiel ao homem; já o nome CÃO sempre pareceu ter algo a ver com o HABITANTE DO INFERNO.

A GALINHA, por sua vez, não poderia ser o FEMININO de um galo, tamanho normal; deveria ser sempre a FÊMEA DE UM GALINHO.

Eu jamais poderia COMER UM MAMÃO sozinho, pois se isto viesse a acontecer comigo, além de ser chamado de CANIBAL, EU ME TORNARIA UM MANETA.

Se PÉ-DE-MOLEQUE não for um calçamento feito com pedras de formato irregular, ele poderá ser chamado de DOCE, evidentemente.

Por que alguns PÉS DE CANA que são REGADOS COM ÁGUA DOCE conseguem, de uma hora para a outra, PRODUZIR AGUARDENTE?

Por que será que nenhum BRASILEIRO tem sua pele COR DE BRASA?

Os curiosos de plantão afirmam que a questão é tão complexa que é possível que nem o quase extinto PAU-BRASIL saiba dizer algo sobre isso.

Segundo esses curiosos, somente os lusos, principalmente aqueles que viveram durante o período do Brasil Colônia, é que saberiam dizer algo mais consistente a respeito.

E por falar em luso, que é sinônimo de português, que é esse povo de quem herdamos o nosso idioma atual, há um quebra-cabeça, a seguir, para ser resolvido por algum brasileiro que ainda não aprendeu direito o português de Portugal, senão vejamos:

MARIA, POR OBSÉQUIO, APANHE ESSE “FATO DE BANHO” À SUA DIREITA E ENTREGUE A ESSA “RAPARIGA” QUE ESTÁ PERTO DESSE “PUTO” DE “CAMISOLA” BRANCA E “BARBATANAS” ENCARNADAS NESSA “BICHA” DA ESQUERDA...

Será que você entenderia, de imediato, que DETERMINADO LUSO ESTARIA A FALAR COM A ESPOSA DELE E A SE REFERIR A UMA MULHER JOVEM QUE RECEBERIA UM MAIÔ E QUE ELA ESTAVA PERTO DE UM GAROTO DE MAIS OU MENOS 10 ANOS, QUE VESTIA UMA CAMISA ESPORTIVA DE COR BRANCA E PORTAVA NADADEIRAS VERMELHAS NUMA FILA DE UM EVENTO ESPORTIVO DE NATAÇÃO?

Pelo que acabamos de ver, acho que é meio difícil brincar com as palavras...
Germano Correia da Silva
Enviado por Germano Correia da Silva em 14/04/2020
Alterado em 14/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras